Presidente e vice da Fecomércio-MT são referências empresariais em Mato Grosso

Referências empresariais no estado, o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, e o vice Manoel Procópio, foram lembrados em reportagens veiculadas no jornal de maior circulação em Mato Grosso, o Jornal A Gazeta, neste início de ano.

Nas duas oportunidades, a repórter Karina Arruda entrevistou os empreendedores, um mineiro da cidade de Patrocínio (José Wenceslau) e o outro mato-grossense de Barão de Melgaço (Manoel Procópio). As reportagens fazem parte da comemoração do aniversário da capital, que completou 300 anos no dia 08 de abril.

A reportagem revela que Wenceslau veio ainda jovem para Cuiabá em 1980, com 19 anos, e junto do irmão, Lázaro, montou a primeira loja na Avenida Fernando Correa da Costa, em um dos principais corredores da capital. Já em 1994, o atual presidente da Fecomércio-MT abriu a própria loja, a Verdão Materiais para Construção, que leva o mesmo nome do bairro onde se instalou (Verdão), também na capital do estado.

A repórter menciona ainda que, 25 anos depois, o empresário ampliou sua rede de lojas e, atualmente, possui três estabelecimentos espalhados pela cidade, sendo que a sede continua no mesmo local. O número de funcionários expandiu de seis na primeira loja para 170. Além da geração de emprego, renda e impostos, a empresa – que hoje é uma das mais antigas do segmento – ajudou a construir a cidade, literalmente. “Vimos os bairros irem crescendo. Eu hoje passeio dentro de Cuiabá, vou olhando as casas, e acredito que grande parte delas tem um tijolinho, uma marca da minha empresa”, afirma o presidente na reportagem.

O outro empresário de sucesso é o vice-presidente da Fecomércio-MT Manoel Procópio, fundador da Ótica Cristal, há 37 anos no mercado. Nascido em família de pequenos produtores rurais de Barão de Melgaço, se mudou para Cuiabá ainda criança, aos 11 anos, para estudar. Prestes a concluir o 2º grau – equivalente ao Ensino Médio de hoje – teve duas oportunidades de emprego: um banco ou uma ótica e, claro, escolheu a segunda opção.

Segundo a reportagem, Procópio começou como office boy e no ano seguinte aprendeu as técnicas de confecção de óculos. Trabalhou na empresa por 9 anos e, após o casamento, decidiu ter o próprio negócio. Com o dinheiro do acerto, aos 27 anos, abriu a ótica Cristal em sociedade com a irmã. Dez anos mais tarde inaugurou a 2ª unidade. Hoje são 5 lojas, sendo duas com este nome e outras 3 que se tornaram franqueadas das Óticas Carol, em 2017.

Para permanecer tanto tempo no mercado, Procópio afirma para a repórter que o segredo é o atendimento especializado, com os produtos de qualidade e garantia, mas o diferencial maior é uma equipe preparada para o atendimento. “O consumidor valoriza muito quando entra em uma empresa e percebe que ela é profissional, por isso é importante ter pessoas qualificadas com você”.

Devido a essa história empresarial de sucesso, baseada em ética e visão de mercado que ambos foram credenciados a assumirem a maior entidade representativa do comércio em Mato Grosso.